Música, dança, teatro, o booktrailer e o porto de honra transformaram o lançamento do livro Branca de Neve, de Benjamin Lacombe, numa memorável noite que emergiu do próprio conto.

O Museu dos Biscainhos, completamente lotado, serviu de cenário para a apresentação desta nova obra, da editora bracarense Paleta de Letras.

Foi uma noite que, para o editor Pedro Seromenho, superou todas as expectativas. “Não poderia imaginar uma noite mais idílica do que esta e, quando assim o é, sentimos que estamos no bom caminho, que estamos a criar novos leitores e momentos de magia”, referiu Pedro Seromenho, que não conteve a emoção ao deparar-se com uma sala repleta com cerca de 200 crianças e adultos. Para este escritor e editor “todos os pretextos são úteis e bem-vindos quando se trata de promover o livro e a leitura. Creio que as pessoas já sabem que, quando se trata de um lançamento da editora Paleta de Letras, algo de mágico vai acontecer”.

Para a directora do Museu dos Biscainhos, Isabel Silva, foi “uma noite fantástica, uma iniciativa extraordinária e fora do comum, onde os mais pequenos e os adultos ficaram presos e encantados com a história e com toda a dinâmica criada à volta do livro”. Isabel Silva evidenciou ainda a disponibilidade do Museu dos Biscainhos de abrir portas a iniciativa deste género, que dinamizem o livro e a cultura.

A apresentação da obra esteve a cargo do professor Fernando Azevedo, do Instituto de Estudos da Criança (IEC), da Universidade do Minho, para quem este conto merece ser lido, “pelas ilustrações verdadeiramente extraordinárias, pela textura do próprio livro e pelo recontar da narrativa clássica dos irmãos Grimm”. Fernando Azevedo, que destacou os objetos e os valores que o texto comporta, referiu ainda que “precisamos de muitos livros destes e, acima de tudo, de novos leitores. É o nosso grande desafio, formar uma geração de leitores, que será mais esclarecida e capaz de agir adequadamente”.

Branca de Neve, o primeiro livro do ilustrador francês Benjamin Lacombe a ser lançado em Portugal, já está nas livrarias com chancela da editora bracarense Paleta de Letras e tem o seu merecido destaque no catálogo de Natal da Bertrand.